Year:

  1. O Estilo Tardio: Deleuze E Beckett.Larissa Drigo Agostinho - 2017 - Kriterion: Revista de Filosofia 58 (138):617-636.
    No categories
    Direct download (2 more)  
    Translate
     
     
    Export citation  
     
    My bibliography  
  2. The Late Style: Deleuze and Beckett.Larissa Drigo Agostinho - 2017 - Kriterion: Revista de Filosofia 58 (138):617-636.
    Resumo Procuramos demonstrar, a partir de uma relação entre a noção adorniana de estilo tardio e obras tardias de Deleuze - sobretudo L’épuisé, que trata da obra igualmente tardia de Beckett para a televisão - que há no pensamento deleuziano uma importante reflexão sobre a morte. Procuramos salientar a presença desta ideia e diferenciar a morte da noção de negativo, criticada pelo autor. Uma vez traçada a natureza desta reflexão, pretendemos questionar sua relevância no estudo da obra de Beckett.In this (...)
    No categories
    Direct download (2 more)  
     
    Export citation  
     
    My bibliography  
  3.  1
    O Terceiro Homem No "Parmênides" de Platão: A Estrutura Do Argumento E Uma Proposta de Solução.Guilherme da Costa Assunção Cecílio - 2017 - Kriterion: Revista de Filosofia 58 (138):557-576.
    No categories
    Direct download (2 more)  
    Translate
     
     
    Export citation  
     
    My bibliography  
  4.  2
    The Third Man in Plato’s “Parmenides”: Argument Structure and a Solution Proposal.Guilherme da Costa Assunção Cecílio - 2017 - Kriterion: Revista de Filosofia 58 (138):557-576.
    Resumo O argumento do Terceiro Homem presente no “Parmênides” constitui uma formidável objeção à teoria das Ideias, à qual Platão não apresentou resposta explícita. A despeito disso, cremos ser possível haurir da filosofia platônica uma solução para a referida objeção, solução esta que estaria verossimilmente à disposição do filósofo. Sendo assim, compreende-se que Platão não tenha sido forçado a renunciar à teoria das Ideias, ao menos no que se refere às dificuldades que o Terceiro Homem lhe opõe.The Third Man Argument (...)
    No categories
    Direct download (2 more)  
     
    Export citation  
     
    My bibliography  
  5.  1
    Resignação? Práxis e política na teoria crítica tardia de Theodor W.Amaro Fleck - 2017 - Kriterion: Revista de Filosofia 58 (138):467-490.
    No categories
    Direct download (2 more)  
    Translate
     
     
    Export citation  
     
    My bibliography  
  6.  2
    Adorno Resignation? Praxis and Politics in Theodor W. Adorno’s Late Critical Theory.Amaro Fleck - 2017 - Kriterion: Revista de Filosofia 58 (138):467-490.
    Resumo A teoria crítica tardia de Theodor W. Adorno é considerada por muitos como quietista e resignada. O presente artigo busca questionar tal veredito por meio de uma análise tanto do diagnóstico de época, feito pelo autor, quanto da relação entre teoria e práxis delineada nas obras do período tardio do pensador frankfurtiano. Sugere-se que, em vez de resignada, a teoria crítica de Adorno está engajada seja nos processos de resistência à barbárie latente, seja nas melhorias pontuais que poderiam ser (...)
    No categories
    Direct download (2 more)  
     
    Export citation  
     
    My bibliography  
  7.  2
    La matrice juridique et révolutionnaire de la pensée kantienne.Luís Fellipe Garcia - 2017 - Kriterion: Revista de Filosofia 58 (138):653-672.
    Résumé L’article vise à souligner la signification politique de l’avènement de la Critique kantienne. Pour ce faire, une double thèse est défendue : il y a une matrice juridique sous-jacente au mouvement conceptuel de la philosophie critique, dont la puissance émancipatrice et révolutionnaire se manifeste à la lumière du contexte historique de sa formulation. L’argument se déploie de la façon suivante : une exploration des rapports entre la formule « révolution de la pensée » que l’on trouve dans la Critique (...)
    No categories
    Direct download (3 more)  
    Translate
     
     
    Export citation  
     
    My bibliography  
  8.  1
    Heideggers Rezeption des Taoismus: Die Notwendigkeit des Unnötigen in der Leistungsgesellschaft.Choong-Su Han - 2017 - Kriterion: Revista de Filosofia 58 (138):509-520.
    in German Der vorliegende Beitrag widmet sich zwei Schriften Heideggers, die bisher kaum untersucht worden sind, nämlich Die Einzigkeit des Dichters und Abendgespräch in einem Kriegsgefangenenlager in Rußland zwischen einem Jüngeren und einem Älteren. Diese Schriften sind vor allem insofern bemerkenswert, als der taoistische Gedanke der Notwendigkeit des Unnötigen in ihrem Zentrum steht. Heideggers Rezeption dieses Gedankens ist, wie im vorliegenden Beitrag gezeigt wird, aber keine bloße Aufnahme, sondern vielmehr eine schöpferische Aneignung des ostasiatischen Gedankengutes für sein eigenes Seinsdenken. Zunächst (...)
    No categories
    Direct download (3 more)  
    Translate
     
     
    Export citation  
     
    My bibliography  
  9.  3
    De las Conferencias de París al proyecto del Sistema: las últimas presentaciones husserlianas de la fenomenología.Hernán Gabriel Inverso - 2017 - Kriterion: Revista de Filosofia 58 (138):577-598.
    Resumen Husserl emprendió varias presentaciones sintéticas de la fenomenología con el propósito de darla a conocer ante públicos amplios. En el presente trabajo estudiaremos el enfoque de las Conferencias de París, su proyección en las Meditaciones cartesianas y el destino del proyecto de la versión alemana en tensión con la redacción del Sistema de filosofía fenomenológica, a los efectos de establecer sus rasgos distintivos, evaluar los alcances del abandono del neocartesianismo, que suele asociarse con el último período de producción de (...)
    Direct download (3 more)  
    Translate
     
     
    Export citation  
     
    My bibliography  
  10.  1
    Kant En la Génesis de la Concepción Del Tiempo de Simone Weil.Juan Manuel Ruiz Jiménez - 2017 - Kriterion: Revista de Filosofia 58 (138):599-616.
    Resumen La cuestión del tiempo es uno de los principales objetos de estudio que ocuparon a Simone Weil. En efecto, está intensamente presente en su obra desde sus primeros textos hasta sus últimos escritos. La razón es de peso: para esta autora es a través del tiempo que accedemos a la realidad y a toda posibilidad de sentido en sta. Ahora bien, nuestra intención es mostrar que si bien es cierto que la concepción del tiempo de S. Weil, en sus (...)
    No categories
    Direct download (3 more)  
     
    Export citation  
     
    My bibliography  
  11.  1
    Donnellan, Nomes Millianos E o Contingente a Priori.Filipe Martone - 2017 - Kriterion: Revista de Filosofia 58 (138):539-556.
    No categories
    Direct download (2 more)  
    Translate
     
     
    Export citation  
     
    My bibliography  
  12.  1
    Donnellan, Millian Names and the Contingent a Priori.Filipe Martone - 2017 - Kriterion: Revista de Filosofia 58 (138):539-556.
    RESUMO Neste artigo, primeiramente, apresento tese de Kripke sobre a possibilidade de se adquirir conhecimento de verdades contingentes a priori e a crítica de Keith Donnellan a essa tese. Depois, exploro a distinção que Donnellan faz entre saber que uma sentença é verdadeira e conhecer a verdade que essa sentença expressa. Argumento que essa distinção não é relevante apenas no contexto de sua crítica ao contingente a priori, mas sim para nossa prática com nomes próprios de modo geral. Tento mostrar (...)
    No categories
    Direct download (2 more)  
     
    Export citation  
     
    My bibliography  
  13.  1
    ¿Hegel filósofo de la diferencia? Reflexiones sobre la concepción hegeliana de la identidad 1.Camilo Andrés Morales - 2017 - Kriterion: Revista de Filosofia 58 (138):491-508.
    RESUMEN La filosofía hegeliana en general, y en particular la “Ciencia de la lógica” y el tratamiento que en esta se hace sobre nociones como las de identidad y diferencia, generaron desde el momento mismo en que vio la luz, un sinnúmero de posiciones críticas tales como las de Schelling, los hegelianos de izquierda y, en general, de todos aquellos filósofos que, en virtud de las posibles implicaciones prácticas de una filosofía de la identidad buscaron “expurgar la semilla del dragón (...)
    No categories
    Direct download (3 more)  
    Translate
     
     
    Export citation  
     
    My bibliography  
  14. O projeto hegeliano de Uma filosofia livre de pressuposições.Federico Orsini - 2017 - Kriterion: Revista de Filosofia 58 (138):521-538.
    Resumo O objetivo de meu trabalho é o esclarecimento de quatro características distintivas do sistema hegeliano como projeto de uma filosofia livre de pressuposições. Para tanto, pretendo reconstruir a conexão entre os seguintes traços constitutivos do conceito operativo de Voraussetzungslosigkeit : em primeiro lugar, a imanência do real ao pensar objetivo; em segundo, a integração do ceticismo pirrônico ou antigo ao modo de apresentação científica do pensar; em terceiro lugar, a configuração do elemento lógico em termos de um movimento de (...)
    No categories
    Direct download (3 more)  
    Translate
     
     
    Export citation  
     
    My bibliography  
  15.  1
    Iconografia atomística e o papel da imagem segundo gaston bachelard.Lídia Queiroz - 2017 - Kriterion: Revista de Filosofia 58 (138):637-652.
    Resumo Este artigo pretende avaliar o papel da imagem na história do atomismo e sua relação com a ideia da visualização do invisível da matéria, com enfoque nas perspectivas epistemológicas de Gaston Bachelard. As origens do atomismo estão ligadas à visão, mas é somente no final do século XVI que a iconografia atomística surge. No artigo, a autora procura evidenciar a tentação humana para o “reino das imagens”: começando por explanar a importância da “metafísica da poeira” ; fazendo notar que (...)
    No categories
    Direct download (3 more)  
    Translate
     
     
    Export citation  
     
    My bibliography  
  16.  1
    Heidegger E os limites da matematização no conhecimento dos organismos vivos.Róbson Ramos dos Reis - 2017 - Kriterion: Revista de Filosofia 58 (138):691-710.
    No categories
    Direct download (2 more)  
    Translate
     
     
    Export citation  
     
    My bibliography  
  17.  1
    Heidegger and the Limits of Mathematical Determination in the Knowledge of Living Organisms.Róbson Ramos dos Reis - 2017 - Kriterion: Revista de Filosofia 58 (138):691-710.
    RESUMO No Curso de Inverno de 1928/29, Heidegger afirmou que a matematização irrestrita no conhecimento dos seres vivos resultaria numa falha no propósito de elaborar a ontologia da vida orgânica. No presente artigo, examino as razões que justificam essa concepção. Com base em interpretações das investigações de biólogos como Hans Driesch J. v. Uexküll e Hans Spemann, o argumento de Heidegger integra quatro passos: 1) uma abordagem mereológica do corpo orgânico, concebido como uma unidade funcional de aptidões e intrinsecamente relacionado (...)
    No categories
    Direct download (2 more)  
     
    Export citation  
     
    My bibliography  
  18.  3
    Paradoxos da lógica deôntica: Indícios de um equívoco.Ricardo Tavares da Silva - 2017 - Kriterion: Revista de Filosofia 58 (138):673-690.
    RESUMO De acordo com a teoria das funções de verdade, a verdade/falsidade de uma proposição é computável a partir da verdade/falsidade das suas proposições “internas”: para cada proposição há uma função entre valores de verdade. Aplicada a proposições modais, origina a semântica dos mundos possíveis e, aplicada a proposições normativas, origina uma semântica que reduz os conceitos normativos aos conceitos modais, a semântica modal. Esta redução fica posta em questão com a existência dos chamados ‘paradoxos da lógica deôntica’. Estes não (...)
    No categories
    Direct download (3 more)  
    Translate
     
     
    Export citation  
     
    My bibliography  
  19. Margaret Cavendish. Escritura, Estilo Y Filosofía Natural.Diana María Acevedo-Zapata - 2017 - Kriterion: Revista de Filosofia 58 (137):271-290.
    RESUMO O objetivo deste trabalho é indicar como a exploração estilística de Margaret Cavendish responde às particularidades do conceito de natureza dela, por exemplo, a tese de que a natureza é uma matéria viva, infinita, mutável e heterogênea. Primeiramente, mostrarei o modo pelo qual a autora está presente em seus escritos, como ela escreve de uma perspectiva de primeira pessoa sobre sua própria experiência e de quem ela é. Resumirei brevemente sua biografia e o contexto no qual ela praticou filosofia. (...)
    No categories
    Direct download (3 more)  
     
    Export citation  
     
    My bibliography  
  20.  1
    A Opacidade Do Iluminismo: O Racismo Na Filosofia Moderna.Érico Andrade - 2017 - Kriterion: Revista de Filosofia 58 (137):291-309.
    RESUMO O objetivo central do presente artigo é entender as razões filosóficas para o discurso racista no iluminismo. A minha hipótese é de que a filosofia colocou no mesmo patamar de certeza as verdades científicas sobre os objetos naturais e o conhecimento dos diferentes povos. Com isso, ela se autorizou a traçar um horizonte impessoal e objetivo para o qual todos os povos deveriam caminhar no intuito de garantirem a maioridade da razão. Quando determinou o modelo europeu como esse horizonte, (...)
    No categories
    Direct download (3 more)  
     
    Export citation  
     
    My bibliography  
  21.  1
    Honneth, A. "Die Idee Des Sozialismus: Versuch Einer Aktualisierung". Berlim: Suhrkamp, 2015. 168 P.Luiz Philipe de Caux - 2017 - Kriterion: Revista de Filosofia 58 (137):451-457.
    ABSTRACT Most scholars' comprehension on labour are ambiguous because of the variety of philosophical contradictions embedded in their plausible theories being not explicitly stated but irrationally taken for granted. We, therefore, inquisitively direct sole attention to social spacetime in which, and by which, labour in totality takes place. And then consider the division of labour in natural spacetime as just the appearance of the alienation of labour in social spacetime by our Marxist renewal of the notion of labour - thus (...)
    No categories
    Direct download (3 more)  
     
    Export citation  
     
    My bibliography  
  22.  4
    A Criação de Si Entre a Parrêsía E a Hipocrisia: Etopoiêtica Do Cuidado de Si.Gustavo Bezerra do Nascimento Costa - 2017 - Kriterion: Revista de Filosofia 58 (137):351-371.
    RESUMO Esboça-se neste artigo uma possível via de interpretação ao problema ético-estético, ou ainda ético-poiêtico da criação de si, a partir de uma reavaliação da noção de hipocrisia, enquanto arte do engano e arte do ator, reaproximando-a da hypókrisis [ὑπόκρισις] grega. Para tanto, procura-se estabelecer um diálogo, ou mesmo um contraponto, com aqueles pensadores que, nas preleções de Foucault, conformaram na antiguidade clássica e helenística os elementos para se pensar, por meio do discurso parrêsiástico e da prática da áskêsis, a (...)
    No categories
    Direct download (3 more)  
     
    Export citation  
     
    My bibliography  
  23.  38
    "O que a nossa época mais precisa": Kierkegaard e o Problema das Categorias na filosofia do XIX.Gabriel Ferreira da Silva - 2017 - Kriterion: Revista de Filosofia 58 (137):333-350.
    In recent years, secondary literature about 19th Century philosophy has shown a reassessment of both its problems and movements, as well as the role of some philosophers within that scenario. In order to make explicit the contribution undertaken by the Danish philosopher Søren Kierkegaard (1813-1855) to the general context of the anti-Hegelian turn in the middle of that century, this article analyzes the problems concerning categories as the loci of idealistic thesis of unity between logic and ontology as from Kierkegaard’s (...)
    Direct download  
    Translate
     
     
    Export citation  
     
    My bibliography  
  24.  3
    Pierre Boulez-Gilles Deleuze: Ideas Para Una Lógica de la Sensación Sonora.Ricardo Espinoza-Lolas & Boris Alvarado - 2017 - Kriterion: Revista de Filosofia 58 (137):413-428.
    RESUMO O intuito deste artigo é estudar o objetivo principal da estética musical de Boulez, para o início das comemorações de seus 90 anos, desde certas categorias de Deleuze, considerando que elas nos permitem compreender e delinear uma lógica da sensação sonora. Se Deleuze se ocupou em detalhe do trabalho de Francis Bacon, por exemplo, a fim de criar uma "lógica da sensação visual" em que o conceito de "Figura" fosse central, propomos que o trabalho musical de Boulez, analisado a (...)
    No categories
    Direct download (3 more)  
     
    Export citation  
     
    My bibliography  
  25.  2
    Was Bedeutet "Formale Identität" Bei Thomas Von Aquin?Christopher Alexander Franke - 2017 - Kriterion: Revista de Filosofia 58 (137):251-269.
    RESUMO Ainda que Tomás de Aquino não usasse o termo intencionalidade frequentemente, ele tem uma teoria que explica como nós, enquanto sujeitos, nos referimos intencionalmente aos objetos. Nossa referência funciona quando há uma "identidade formal" entre a forma no ato de percepção ou conhecimento do sujeito e a forma do objeto. Na literatura secundária, "identidade formal" é muitas vezes o nome usado para chamar essa teoria. Nosso artigo visa o fato de que, em Tomás, a tese da identidade formal não (...)
    No categories
    Direct download (3 more)  
     
    Export citation  
     
    My bibliography  
  26.  3
    Ascese E Gaia Ciência Na "Genealogia da Moral" de Nietzsche.Helmut Heit - 2017 - Kriterion: Revista de Filosofia 58 (137):373-389.
    RESUMO Neste artigo argumento que Nietzsche desenvolve a ideia de uma gaia ciência, que afirma a vida, como um possível resultado de uma história cultural do ascetismo e da sublimação. As seções finais da "Genealogia da moral" introduzem uma distinção entre ciência normal e idealista e discutem suas respectivas relações com o ascetismo. A prática do trabalho científico normal e a busca idealista pela verdade revelam, ambas, a falta de ideais autônomos. Uma análise de sua compreensão do conhecimento hipotética e (...)
    No categories
    Direct download (3 more)  
     
    Export citation  
     
    My bibliography  
  27.  4
    Transindividual-Transversal Subjectivity for the Posthuman Society.Jae-Hee Kim - 2017 - Kriterion: Revista de Filosofia 58 (137):391-411.
    ABSTRACT The problem that the "posthuman" must cope with is complex: how can one embrace both anti-humanistic problematization and deconstruction of the human subject by post-structuralism and, at the same time, link the capacity of techno-science for de-humanization with the possibility for inventing posthuman subjectivity? Consideration of the posthumanization of the human must expand further from the cyborgization based on the strengthening of human individuals' capacity, and there is need of a paradigm shift for us to rethink and reconceptualize the (...)
    No categories
    Direct download (3 more)  
     
    Export citation  
     
    My bibliography  
  28.  1
    Labour in Social Spacetime: A Philosophic Updater for Marxism.Yue Qian Liu & Hong Yu Yao - 2017 - Kriterion: Revista de Filosofia 58 (137):429-449.
    ABSTRACT Most scholars' comprehension on labour are ambiguous because of the variety of philosophical contradictions embedded in their plausible theories being not explicitly stated but irrationally taken for granted. We, therefore, inquisitively direct sole attention to social spacetime in which, and by which, labour in totality takes place. And then consider the division of labour in natural spacetime as just the appearance of the alienation of labour in social spacetime by our Marxist renewal of the notion of labour - thus (...)
    No categories
    Direct download (3 more)  
     
    Export citation  
     
    My bibliography  
  29.  1
    Contar Historias: Heidegger Y Derrida Pensadores de la Historicidad.Andrea Potestà - 2017 - Kriterion: Revista de Filosofia 58 (137):235-249.
    RESUMO O artigo tem por objetivo analisar a raiz heideggeriana do tratamento da história no jovem Derrida. Juntamente à sua análise do problema genético em Husserl, Derrida constrói sua discussão crítica da razão histórica referindo-se ao problema da historicidade originária em "Ser e Tempo". São conhecidos os seus estudos dos anos 1970 em matéria de Heidegger, em torno do problema do tempo e da diferença, porém, uma nova e mais explícita evidência sobre esta relação primária com Heidegger em torno do (...)
    No categories
    Direct download (3 more)  
     
    Export citation  
     
    My bibliography  
  30.  1
    Positing and Presupposing. A Reading of the Relation Between Nature and Spirit in Hegel's System.Federico Sanguinetti - 2017 - Kriterion: Revista de Filosofia 58 (137):311-332.
    ABSTRACT In this paper I will provide a reading of the relation between nature and spirit starting from an analysis of the movement of positing and presupposing, discussed by Hegel in the "Science of Logic" in his discussion of the transition between Being and Essence. 1) I will offer an analysis of the logical context within which this dialectical movement emerges. 2) I will show the role played by this dialectical movement in determining the relation between the spheres of nature (...)
    No categories
    Direct download (3 more)  
     
    Export citation  
     
    My bibliography  
  31.  6
    "O Que Nosso Tempo Mais Precisa": Kierkegaard E o Problema Das Categorias Na Filosofia Do Século XIX.Silva Gabriel Ferreira da - 2017 - Kriterion: Revista de Filosofia 58 (137):333-350.
    Resumo: Nos últimos anos, a literatura acerca da filosofia do século XIX tem apresentado uma reavaliação, tanto no que diz respeito a seus problemas e movimentos, quanto ao papel de determinados filósofos no interior daquele panorama. Com o objetivo de evidenciar a contribuição empreendida pelo filósofo dinamarquês Søren Kierkegaard ao contexto geral da virada anti-Hegel em meados daquele século, este artigo analisa os problemas referentes às categorias como loci da tese idealista da unidade entre lógica e ontologia a partir da (...)
    No categories
    Direct download (3 more)  
     
    Export citation  
     
    My bibliography  
  32.  7
    "O que nosso tempo mais precisa": Kierkegaard E o problema Das categorias na filosofia do século XIX.Silva Gabriel Ferreira da - 2017 - Kriterion: Revista de Filosofia 58 (137):333-350.
    Resumo: Nos últimos anos, a literatura acerca da filosofia do século XIX tem apresentado uma reavaliação, tanto no que diz respeito a seus problemas e movimentos, quanto ao papel de determinados filósofos no interior daquele panorama. Com o objetivo de evidenciar a contribuição empreendida pelo filósofo dinamarquês Søren Kierkegaard ao contexto geral da virada anti-Hegel em meados daquele século, este artigo analisa os problemas referentes às categorias como loci da tese idealista da unidade entre lógica e ontologia a partir da (...)
    No categories
    Direct download (3 more)  
    Translate
     
     
    Export citation  
     
    My bibliography  
  33.  7
    The Apolitical Social Contract: Contemporary Democratic Politics Beyond Depoliticized Social Contract.Danner Leno - 2017 - Kriterion: Revista de Filosofia 58 (136):101-123.
    ABSTRACT This article provides a criticism of the apolitical starting point of social contract theories through the analysis of Rawls's original position and Habermas's idea of complex society, arguing that such depoliticized starting point leads to the refusal of the centrality of social struggles between classes as the basis of streamlining social evolution and institutional constitution. In order to achieve political agreement, it erases and even eliminates the struggles between social classes, the status quo and the social-political differences between social (...)
    No categories
    Direct download (3 more)  
     
    Export citation  
     
    My bibliography  
  34. Hume Crítico de Locke: Contrato Social E Whiggism.Eveline Hauck - 2017 - Kriterion: Revista de Filosofia 58 (136):87-100.
    RESUMO A crítica de Hume ao contrato social admite um alcance para além do debate com o contratualismo de Locke: nosso autor tem em vista, sobretudo, desconstruir os princípios filosóficos que são a base da prática política dos Whigs. Uma vez que o contrato original organiza esses princípios, Hume se dedicará a analisá-lo em termos filosóficos e históricos, na tentativa de modernizar o pensamento político de sua época. ABSTRACT Hume's criticism of the social contract allows a range beyond the debate (...)
    No categories
    Direct download (3 more)  
     
    Export citation  
     
    My bibliography  
  35. Desconstruir a Corrupção: O Papel Do Legislador, Príncipe E Soberano. A Análise Do Caso No Pensamento de Jean-Jacques Rousseau.Adriano Eurípedes Medeiros Martins - 2017 - Kriterion: Revista de Filosofia 58 (136):7-22.
    RESUMO Não há Estado sem os indivíduos. Para Rousseau a construção do Estado requer a participação direta dos cidadãos. A participação ativa dos cidadãos resultará na expressão da vontade geral. É a vontade geral que, via pacto social, dará vida e união ao Estado. O Estado é um projeto de corpo político. A participação ativa dos cidadãos com vistas a impedir a corrupção e a dissolução da sociedade remete à concepção da soberania popular. Nessa modalidade de soberania, os cidadãos seriam (...)
    No categories
    Direct download (3 more)  
     
    Export citation  
     
    My bibliography  
  36. O Acordo Legal Justo Proposto No Livro II da "República" de Platão.Diogo Norberto Mesti - 2017 - Kriterion: Revista de Filosofia 58 (136):45-64.
    RESUMO O objetivo deste artigo é investigar a justificativa para o contrato no início da história do pensamento político grego, tendo em vista o estatuto do acordo no livro II da "República" de Platão. Pretendese avaliar como Glaucon apresenta o contratualismo da maioria das pessoas como um desdobramento da tese de Trasímaco de que o justo é o vantajoso para o mais forte e em conexão com os valores que levam as pessoas a admitirem a necessidade do contrato em razão (...)
    No categories
    Direct download (3 more)  
     
    Export citation  
     
    My bibliography  
  37.  7
    Hobbes as a Sociobiologist. Rethinking the State of Nature.Darat G. Nicole - 2017 - Kriterion: Revista de Filosofia 58 (136):163-183.
    ABSTRACT In the following text we aim to present a proposal of interpretation of Hobbes's work from sociobiology viewpoint. Despite the fact it may strike some at first as an anachronism or straightforward wrong, reading the philosopher of Mamelsbury from a sociobiological perspective, can shed light on some particular aspects of his argument, particularly those referring to the construction of human nature and its influence on the modulation of the state of nature and on the justification of authority and political (...)
    Direct download (3 more)  
     
    Export citation  
     
    My bibliography  
  38.  6
    Voluntarismo E Cognitivismo: A Crítica de Michael Sandel Ao Contratualismo de Rawls.Rafael Rodrigues Pereira - 2017 - Kriterion: Revista de Filosofia 58 (136):185-202.
    RESUMO O objetivo deste artigo é o de ilustrar a oposição dos comunitaristas ao contratualismo, a partir da análise de um caso específico: a crítica de Michael Sandel ao voluntarismo contido na teoria de Rawls. Sandel chama de "voluntarismo" a tese pela qual princípios políticos e morais se legitimam a partir de um exercício da vontade individual, sob a forma da "escolha" ou do "consentimento". Esta tese, como procuraremos argumentar, está na base do contratualismo moderno, embora somente em Rawls ela (...)
    No categories
    Direct download (3 more)  
     
    Export citation  
     
    My bibliography  
  39.  4
    O Argumento da Estabilidade No Contratualismo de John Rawls.Petroni Lucas - 2017 - Kriterion: Revista de Filosofia 58 (136):139-161.
    RESUMO Neste artigo, são rejeitadas duas teses relativamente aceitas a respeito do projeto filosófico tardio desenvolvido por John Rawls. A primeira tese afirma que o objetivo de obras como "O Liberalismo Político" e "Justiça como Equidade: Uma Reformulação" seria o de revisar a natureza do argumento contratualista de Rawls. A segunda, por sua vez, afirma que a principal consequência dessa revisão teria sido certo recuo das implicações igualitárias de sua teoria da justiça original. Procurar-se-á rejeitar ambas as proposições mostrando que (...)
    No categories
    Direct download (3 more)  
     
    Export citation  
     
    My bibliography  
  40. Contrato Social E Direito Natural Em Jean-Jacques Rousseau.Lucas Mello Carvalho Ribeiro - 2017 - Kriterion: Revista de Filosofia 58 (136):125-138.
    RESUMO É certamente hegemônica na recepção do pensamento político rousseauniano, de seus primeiros momentos à exegese contemporânea, a tese segundo a qual o contrato social seria incompatível com a negação do direito natural. A convicção comum a esses intérpretes, herdada da tradição jusnaturalista moderna, é a de que, na ausência de uma obrigação moral prévia - a lei natural - e, portanto, de uma sanção que confira força vinculante à promessa daqueles que se engajam no ato de contratar, o pacto (...)
    No categories
    Direct download (3 more)  
     
    Export citation  
     
    My bibliography  
  41. Hobbes E a Filosofia Do Poder: Os 'Princípios' Antipolíticos Do LeviatムNa Leitura de Hannah Arendt.Rodrigo Ponce Santos - 2017 - Kriterion: Revista de Filosofia 58 (136):203-220.
    RESUMO O foco de nossa investigação é a relação estabelecida por Hannah Arendt entre o imperialismo e a filosofia política de Thomas Hobbes. Trata-se de investigar como o tema se configura em "Origens do Totalitarismo" e de que modo ele contribui para sua tentativa de iluminar o tempo presente. Nosso primeiro passo será refazer o argumento segundo o qual o imperialismo surge no conflito entre a estabilidade das instituições nacionais e seu desejo de expansão, o que também se configura como (...)
    Direct download (2 more)  
     
    Export citation  
     
    My bibliography  
  42.  14
    Concurso E Transferência: Uma Crítica Espinosana Ao Contrato Social de Hobbes.Daniel Santos da Silva - 2017 - Kriterion: Revista de Filosofia 58 (136):23-43.
    RESUMO O texto propõe um retorno a alguns conceitos e filósofos relevantes para o debate sobre o contrato social no século XVII: a partir de certos princípios sobre os quais se assenta o alcance inovador e crítico da teoria hobbesiana, e vendo no contrato social um suporte causal para o entendimento e a intervenção política, procuro compreender em que sentido o conceito de transferência deve convir ao de poder absoluto do soberano e o que isso implica de crítica à ideia (...)
    Direct download (3 more)  
     
    Export citation  
     
    My bibliography  
  43.  1
    A Abordagem Contratualista de "a Theory of Justice" Entre Método E Objetivos. Algumas Observações a Partir Das Últimas Críticas de Onora O'Neill.Emanuele Tredanaro - 2017 - Kriterion: Revista de Filosofia 58 (136):65-86.
    RESUMO O objetivo do presente trabalho é propor, mediante o papel que a relação entre método e objetivos desempenha em "A theory of justice", uma possível leitura da abordagem contratualista sui generis adotada por Rawls em sua obra-prima. De modo particular, aproveitaremos, como ponto de partida, duas críticas que Onora O'Neill apresenta em uma de suas últimas intervenções sobre o pensamento de Rawls. Tentaremos mostrar, então, como tais críticas padecem de certa inconsistência, na medida em que for enfatizada a complementaridade (...)
    No categories
    Direct download (3 more)  
     
    Export citation  
     
    My bibliography  
 Previous issues
  
Next issues