Liberdade e conflito: o confronto dos desejos como fundamento da ideia de liberdade em Maquiavel

Kriterion: Journal of Philosophy 50 (119):179-196 (2009)
  Copy   BIBTEX

Abstract

O artigo parte da enunciação da tese de que ao desejo desmesurado dos grandes pela apropriação/dominação absoluta opõe-se um desejo não menos desmesurado e absoluto do povo de não sê-lo: dois desejos de natureza diferente que não são nem o desejo das mesmas coisas nem desejo de coisas diferentes, mas desejos cujo ato de desejar é diferente. Considerando que cada desejo visa sua efetividade absoluta, cada um tenta impor-se universalmente tornando-se duplamente absoluto: por um lado tende à dominação total (os grandes) ou à liberdade plena (o povo); por outro, tenta se impor ao conjunto do corpo político. Cada desejo somente se sustenta do desejo que lhe é heterogêneo. Cada um persegue uma finalidade própria cuja realização plena será a ruína de toda vida coletiva. Boas instituições e boas leis asseguram a liberdade na medida em que forem capazes de impedir que grandes ou povo consumam seu desejo ou que abandonem seu desejo próprio para assumir o do outro. Contudo, ao inscrever a ordem da lei na desordem dos dissensos, Maquiavel descartou a idéia de uma ordem institucional como solução definitiva da desordem dos dissensos. Conseqüentemente, nenhuma lei ou instituição é capaz de resistir definitivamente ao risco da corrupção. Isso obriga ao retorno periódico às origens: a experiência do momento constitutivo da violência originária que, expondo os homens ao risco, restaura o prestígio e vigor iniciais de Estados e instituições.

Similar books and articles

A superação hegeliana do dualismo entre determinismo e liberdade.Hector Ferreiro - 2012 - In Konrad Utz, Agemir Bavaresco & Paulo R. Konzen (eds.), Sujeito e Liberdade: Investigações a Partir do Idealismo Alemão. Porto Alegre: ediPUCRS. pp. 129-143.
Maquiavel E o chamado de cícero.Lucas Eugênio Rocha Medeiros - 2012 - Cadernos Do Pet Filosofia 3 (6):60-69.
Cidadania e Igualdade: Capacidades e Necessidades.Maria Xosé Agra Romero - 2003 - Revista Portuguesa de Filosofia 59 (1):47 - 68.
Poder político e liberdade.J. F. Pereira Borges - 1997 - Revista Portuguesa de Filosofia 53 (1):63 - 70.
O Abismo da Liberdade: Arendt vs. Kierkegaard e Sartre.Lídia Figueiredo - 2008 - Revista Portuguesa de Filosofia 64 (2/4):1127 - 1140.
Liberdade e Certeza.José M. Alejandro - 1960 - Revista Portuguesa de Filosofia 16 (1):3 - 18.
Religião e política no pensamento de Maquiavel.J. L. Ames - 2006 - Kriterion: Journal of Philosophy 47 (113):51-72.
Kant e a Constituição Europeia.Manuel J. Do Carmo Ferreira - 2005 - Revista Portuguesa de Filosofia 61 (2):441 - 451.
Lonergan e John Courtney Murray na Construção da Dignitatis Humanae.Hugo Chelo - 2007 - Revista Portuguesa de Filosofia 63 (4):1145 - 1169.
A Liberdade Religiosa.J. Rodrigues Da Silva - 1966 - Revista Portuguesa de Filosofia 22 (4):376 - 392.
Socialização e Liberdade.F. Pires Lopes - 1964 - Revista Portuguesa de Filosofia 20 (3):353 - 355.
Informação Bibliográfica Sobre a liberdade religiosa.J. R. Da S. - 1966 - Revista Portuguesa de Filosofia 22 (4):396 - 399.
O problema da liberdade em Espinosa.António Coelho - 1964 - Revista Portuguesa de Filosofia 20 (3):293 - 313.

Analytics

Added to PP
2010-09-11

Downloads
344 (#59,111)

6 months
78 (#61,474)

Historical graph of downloads
How can I increase my downloads?

Author's Profile

References found in this work

Add more references