Fernando de Azevedo: um sujeito do afeto

Educação E Filosofia 33 (67) (2020)

Abstract

O presente artigo analisa a crônica A graça do amor e da fé, publicada pelo intelectual Fernando de Azevedo no jornal O Estado de S. Paulo, no ano de 1955. A crônica diz respeito à vida e à morte de Sara Lemos Almeida de Azevedo. A partir da análise crítica desse escrito, e à luz da Retórica, de Aristóteles, discutimos o ethos de um filho amoroso e grato, bem como o ethos do intelectual da educação, que problematiza práticas relacionadas ao campo educacional. Assim se fundam nessa crônica os papéis sociais e os individuais desse sujeito: papéis concomitantes e entrecruzados na constituição do corpo discursivo da crônica. Palavras-chave: Fernando de Azevedo. Ethos. Intelectual da educação. Afeto e efeito de sentido.

Download options

PhilArchive



    Upload a copy of this work     Papers currently archived: 72,805

External links

Setup an account with your affiliations in order to access resources via your University's proxy server

Through your library

Analytics

Added to PP
2020-11-21

Downloads
6 (#1,142,048)

6 months
1 (#386,031)

Historical graph of downloads
How can I increase my downloads?

References found in this work

No references found.

Add more references

Citations of this work

No citations found.

Add more citations

Similar books and articles

Ética e Educação em Lima Vaz.Cláudia Maria Rocha de Oliveira & Edvaldo Antônio de Melo - 2018 - Conjectura: Filosofia E Educação 23 (Especial):207-222.
Brazilian Culture.Fernando de Azevedo & W. R. Crawford - 1951 - Journal of Aesthetics and Art Criticism 9 (3):275-275.
Der alte und der neue Heidegger.Azevedo Azevedo - 1950 - Philosophisches Jahrbuch 60:161-174.
Corpo: Objeto Ou Sujeito?Marcilio de Souza Vieira - 2016 - Dialektiké 2 (3):55-60.
Crónica.Júlio Fragata, J. M. Da Cruz Pontes, Carlos de Azevedo Mendes & Regnier Pirard - 1983 - Revista Portuguesa de Filosofia 39 (1):193-209.
Principios de Sociologia. Biblioteca Pedagogica Brasileira, Iniciação Cientifica 1935.Fernando de Azevedo - 1940 - Revue Philosophique de la France Et de l'Etranger 130 (9):197-198.