Trans/Form/Ação 32 (2):119-133 (2009)

Authors
Abstract
O presente artigo pretende destacar a tese de que a natureza para Feuerbach é um existente autônomo e independente e possui primazia ante o espírito. Para ele, a natureza material, que existe, em sua diferencialidade qualitativa, independente do pensar, é diante do espírito o original, o fundamento não deduzível, imediato, não criado, de toda existência real, que existe e consiste por si mesmo. Feuerbach opõe a natureza ao espírito, pois ele a entende não como um puro outro, que só por meio do espírito foi posto como natureza, mas como o primeiro, a realidade objetiva, material, que existe fora do entendimento e é dada ao homem, por meio de seus sentidos, como fundamento e essência de sua vida. Trata-se, pois, primeiro daquela essência (luz, ar, água, fogo, plantas, animais etc.) sem a qual o homem não pode nem ser pensado nem existir. A natureza é, para Feuerbach, a pluralidade de todos os objetos e essências que realmente são. Sob esta condição, é possível conceber a natureza como a garantia da exterioridade mesma, como que um existente fora de nós, que nada sabe de si e é em si e por si mesmo; por conseguinte, ela não deve ser vista como aquilo que ela não é, isto é, nem como divina, nem como humana. A natureza sempre existiu, quer dizer, ela existe por si e tem seu sentido apenas em si mesma; ela é ela mesma, ou seja, nenhuma essência mística, pois, por trás dela, não se esconde nenhum absoluto, nada humano, nada divino, transcendental ou ideal
Keywords No keywords specified (fix it)
Categories (categorize this paper)
Reprint years 2011
DOI 10.1590/S0101-31732009000200007
Options
Edit this record
Mark as duplicate
Export citation
Find it on Scholar
Request removal from index
Translate to english
Revision history

Download options

PhilArchive copy


Upload a copy of this paper     Check publisher's policy     Papers currently archived: 54,466
External links

Setup an account with your affiliations in order to access resources via your University's proxy server
Configure custom proxy (use this if your affiliation does not provide a proxy)
Through your library

References found in this work BETA

Vermittlung und Unmittelbarkeit bei Hegel, Marx und Feuerbach.Karl LÖwith - 1972 - Revue Internationale de Philosophie 26 (3):308.
Ludwig Feuerbach ou la transformation du Sacré.Henri Arvon - 1972 - Revue Philosophique de la France Et de l'Etranger 162:351-351.
Phänomenologie des Geistes.G. W. F. Hegel & J. Hoffmeister - 1953 - Tijdschrift Voor Filosofie 15 (3):528-528.

Add more references

Citations of this work BETA

No citations found.

Add more citations

Similar books and articles

A aversão do cristianismo à natureza em Feuerbach.Eduardo Ferreira Chagas - 2010 - Philósophos - Revista de Filosofia 15 (2):57-82.
Giordano Bruno: o uno e o múltiplo.Jairo Dias Carvalho - 2007 - Princípios 14 (22):205-219.

Analytics

Added to PP index
2013-12-01

Total views
43 ( #228,321 of 2,374,932 )

Recent downloads (6 months)
4 ( #206,367 of 2,374,932 )

How can I increase my downloads?

Downloads

My notes