Metaphysical grounds of universal semiosis

Cognitio 21 (2):231-245 (2021)
  Copy   BIBTEX

Abstract

Na história da filosofia americana, há um filão de pensamento sobre os signos na natureza. Animais, insetos, árvores, flores, o clima, paisagens e a noite estrelada são todos encontrados expressivos de diversos significados. Além disso, esses fenômenos naturais são considerados por pensadores, como Ralph Waldo Emerson e Charles S. Peirce, como dotados de um caráter representativo no seu núcleo ontológico. A minha apresentação baseia-se nesta tradição, explorando a semiose da natureza em toda a sua extensão e no que diz respeito ao seu ser fundamental. O seu objetivo é desvendar alguns fundamentos metafísicos que apoiariam a semiose universal, bem como defender a primazia de uma dimensão estética no centro da atividade semiótica.

Links

PhilArchive



    Upload a copy of this work     Papers currently archived: 74,594

External links

Setup an account with your affiliations in order to access resources via your University's proxy server

Through your library

Similar books and articles

The Universal.Evald Vasilievich Ilienkov - 2013 - Revista Dialectus- Revista de Filosofia 2 (1).
A Crítica À Política Em Marx.Eduardo F. Chagas - 2014 - Revista Dialectus- Revista de Filosofia 5 (1).

Analytics

Added to PP
2021-03-31

Downloads
1 (#1,488,235)

6 months
1 (#418,924)

Historical graph of downloads

Sorry, there are not enough data points to plot this chart.
How can I increase my downloads?

Author's Profile

Nicholas Guardiano
Southern Illinois University - Carbondale

Citations of this work

No citations found.

Add more citations

References found in this work

Peirce's Theory of Signs.T. L. Short - 2007 - Cambridge University Press.
.John Deely - forthcoming - Philosophical Explorations:1-36.
Nature and Semiosis.Felicia E. Kruse - 1990 - Transactions of the Charles S. Peirce Society 26 (2):211 - 224.

Add more references