Revista de Teologia 6 (10):p. 75-80 (2012)

Abstract
A pesquisa procura não só conceituar e expor a estética de Hegel, mas também elucidar seu pensamento referente à questão. Em suas palavras, estética seria o belo artístico, criado pelo homem. Nesse sentido, a ascendência da arte está na precisão que o homem tem de objetivar seu espírito, morfosiando o mundo e também se transformando. Assim, nas páginas que se seguem há uma exposição do conceito vulgar de estética em contraponto a visão hegeliana, para tanto, o filósofo cita a ascensão e declínio do conceito de arte e estética buscando contextualizá-la enquanto função na história do homem
Keywords Arte. Estética. História. Natureza. Espírito
Categories (categorize this paper)
Options
Edit this record
Mark as duplicate
Export citation
Find it on Scholar
Request removal from index
Translate to english
Revision history

Download options

PhilArchive copy


Upload a copy of this paper     Check publisher's policy     Papers currently archived: 58,467
External links

Setup an account with your affiliations in order to access resources via your University's proxy server
Configure custom proxy (use this if your affiliation does not provide a proxy)
Through your library

References found in this work BETA

No references found.

Add more references

Citations of this work BETA

No citations found.

Add more citations

Similar books and articles

A caminho da estética.Fausto Dos Santos - 2007 - Veritas – Revista de Filosofia da Pucrs 52 (2):56-66.
Estética: Perspectivas Contemporáneas.Antonio Notario Ruiz (ed.) - 2008 - Universidad de Salamanca.
Por uma metafí­sica do sublime.Martha de Almeida - 2009 - Princípios 16 (26):229-255.
O Homem Cí­nico.Samir Haddad - 1997 - Princípios 4 (5):215-228.

Analytics

Added to PP index
2013-04-19

Total views
14 ( #687,474 of 2,421,244 )

Recent downloads (6 months)
2 ( #351,445 of 2,421,244 )

How can I increase my downloads?

Downloads

My notes