Um método para detectar a aceitação ou rejeição de hipóteses ou teorias: Morgan e a Teoria Cromossômica

Revista de Filosofia Aurora 25 (36):107 (2013)

Abstract

Filósofos e historiadores da ciência oferecem explicações para cientistas aceitarem ou rejeitaremuma dada hipótese ou teoria, mas, de um modo geral, não apresentam critérios que permitamdeterminar de maneira clara o que seja aceitação e o que seja rejeição. Com o intuitode contribuir para elucidar este problema, foi proposto um método de análise em Martinse Martins, exemplificado pelo posicionamento do naturalista inglês William Bateson diante da teoria cromossômica, no período compreendido entre 1902 e 1926.O objetivo deste artigo é aplicar o método de análise acima mencionado para esclarecer aposição adotada pelo zoólogo Thomas Hunt Morgan diante da hipótese/teoriacromossômica, no período compreendido entre 1903 e 1910-1911. Nossa análise mostraque Morgan rejeitou a teoria cromossômica no período considerado e que sua mudançarepentina de opinião se deveu a uma estratégia profissional.

Download options

PhilArchive



    Upload a copy of this work     Papers currently archived: 72,766

External links

Setup an account with your affiliations in order to access resources via your University's proxy server

Through your library

Analytics

Added to PP
2014-01-27

Downloads
22 (#518,498)

6 months
1 (#386,499)

Historical graph of downloads
How can I increase my downloads?

Citations of this work

No citations found.

Add more citations

Similar books and articles

O coerentismo de Lehrer.Elano Sudário Bezerra - 2012 - Cadernos Do Pet Filosofia 3 (6):1-9.
Evolução versus criação: falso dilema.João A. MacDowell - 2011 - Veritas – Revista de Filosofia da Pucrs 56 (2):84-120.
Nota sobre Pluralidad y Recursión: Ontosemántica fregeana para un análisis de las teorías.Antonio Caba Sánchez - 1994 - Theoria: Revista de Teoría, Historia y Fundamentos de la Ciencia 9 (2):193-202.