Authors
André Porto
Universidade Federal de Goiás
Abstract
Este artigo oferece uma nova reconstrução para os argumentos do famoso segundo capítulo de Word and Object de Quine e sua idéia da Tradução Radical . De acordo com essa abordagem, o maior alvo de Quine é a noção de composicionalidade como sendo o elemento fundamental para qualquer teoria do significado. Em poucas palavras, não poderia haver nenhuma “teoria do significado”, para Quine, simplesmente porque a noção de composicionalidade deveria ser rejeitada como a concepção central da semântica. Além disso, tomamos o cuidado de diferenciar argumentos empíricos de argumentos a priori de natureza modal. Esses últimos constituem-se no que propomos chamar de Teorema do Automorfismo de Quine , a idéia de que há maneiras alternativas de se reconstruir a estrutura gramatical de qualquer língua incluindo predicação e que poderiam manter invariantes todas as nossas predisposições para comportamento verbal sob quaisquer estados de coisas, atuais ou meramente possíveis. Em nosso entender, é esse teorema que determina fundamentalmente a rejeição da composicionalidade por Quine e, assim, de todas as teorias do significado
Keywords Quine  Compositionality
Categories (categorize this paper)
DOI 10.5216/phi.v10i2.3258
Options
Edit this record
Mark as duplicate
Export citation
Find it on Scholar
Request removal from index
Translate to english
Revision history

Download options

PhilArchive copy

 PhilArchive page | Other versions
External links

Setup an account with your affiliations in order to access resources via your University's proxy server
Configure custom proxy (use this if your affiliation does not provide a proxy)
Through your library

References found in this work BETA

No references found.

Add more references

Citations of this work BETA

No citations found.

Add more citations

Similar books and articles

Quine E Davidson: Estimulação distal ou proximal?Araceli Velloso - 2005 - Philósophos - Revista de Filosofia 10 (2).
Quine en el mundo del significado una mirada crítica de Alston.Andrzej Lukomski - 2007 - Logos. Anales Del Seminario de Metafísica [Universidad Complutense de Madrid, España] 11:25-33.
Os Categóricos de Observação: Uma Solução para Viabilizar o Holismo Semântico de Quine.Araceli Velloso - 2006 - Principia: An International Journal of Epistemology 10 (1):81-104.
Quine E a teoria deflacionária da verdade.Daniel Ramos dos Santos - 2013 - Cadernos Do Pet Filosofia 4 (7):1-9.
Quine e as Raízes Biológicas da Linguagem.Luiz Henrique de A. Dutra - 2002 - Revista Portuguesa de Filosofia 58 (1):139 - 160.
Quine on Modality.Dagfinn Føllesdal - 1968 - Synthese 19 (1-2):147 - 157.
Teoría crítica y teoría de sistemas. Observaciones sobre la polémica Habermas-Luhmann.Salvador Mas Torres - 1996 - Logos. Anales Del Seminario de Metafísica [Universidad Complutense de Madrid, España] 30:107-118.
Quine and Davidson: Two Naturalized Epistemologists.Roger F. Gibson - 1994 - Inquiry: An Interdisciplinary Journal of Philosophy 37 (4):449 – 463.

Analytics

Added to PP index
2013-12-01

Total views
101 ( #97,350 of 2,403,350 )

Recent downloads (6 months)
8 ( #88,995 of 2,403,350 )

How can I increase my downloads?

Downloads

My notes