Abstract
Ainda que pouco conhecido e estudado em nossa época, o filósofo neokantiano russo, de origem greco-alemã, Afrikan Spir, produziu uma obra original que teve repercussões importantes em seu tempo. Nascido um pouco antes de Nietzsche, em 1837, Spir será citado por ele, sobretudo, no que se refere às questões que envolvem o caráter transcendental do conhecimento. Afinal, como Kant, Spir defende que o mundo nos aparece mediado por nossa sensibilidade; mediado e organizado pelas estruturas “a priori” do conhecimento, ou seja, do mundo recebemos apenas impressões sensoriais, qualidades sensíveis, cabendo ao sujeito cognoscente ordená-las a partir de suas intuições. No entanto, na intitulada filosofia crítica de Spir, o único e o verdadeiro, à priori, é o “princípio de identidade”, que seria o responsável pela síntese do conhecimento, seja de nós mesmos, seja dos objetos do mundo. Em poucas palavras, segundo Spir, e contestando o senso comum e o próprio objetivismo científico, não existe nada que seja estável e absoluto fora de nós. Todo o absoluto diz respeito ao pensamento. Mesmo o “eu” nada mais é do que uma síntese operada pela consciência.
Keywords No keywords specified (fix it)
Categories No categories specified
(categorize this paper)
DOI 10.15448/1984-6746.2019.2.33525
Options
Edit this record
Mark as duplicate
Export citation
Find it on Scholar
Request removal from index
Translate to english
Revision history

Download options

PhilArchive copy


Upload a copy of this paper     Check publisher's policy     Papers currently archived: 62,388
External links

Setup an account with your affiliations in order to access resources via your University's proxy server
Configure custom proxy (use this if your affiliation does not provide a proxy)
Through your library

References found in this work BETA

No references found.

Add more references

Citations of this work BETA

No citations found.

Add more citations

Similar books and articles

Pierre Duhem: Um Filósofo Do Senso Comum.Fábio Rodrigo Leite - 2018 - Revista de Filosofia Moderna E Contemporânea 6 (1):267-304.
O Corpo E o Conhecimento de Si Na Filosofia de Arthur Schopenhauer.Karla Samara dos Santos Sousa - 2017 - Clareira: Revista de Filosofia da Região Amazônica 4 (1-2):35-52.
O Dasein Como Interpretação Do Ser Como Negativo- Uma Leitura Deleuziana de Heidegger.Elemar Kleber Favreto - 2017 - Clareira: Revista de Filosofia da Região Amazônica 4 (1-2):120-140.

Analytics

Added to PP index
2019-10-17

Total views
10 ( #869,755 of 2,445,482 )

Recent downloads (6 months)
1 ( #457,182 of 2,445,482 )

How can I increase my downloads?

Downloads

My notes