O Cândido de Voltaire: militância e melancolia

Doispontos 9 (3) (2012)

Abstract
Trata-se aqui de interpretar algumas passagens do Cândido no quadro das linhas de força do iluminismo francês, que dizem respeito ao modo de conceber a atividade do filósofo, orientado pela oposição entre as figuras do "filósofo de gabinete" e o "filósofo mundano." Do meu ponto de vista, esta oposição não encerra tão somente uma tomada de posição sobre a natureza da ação do filósofo, mas diz respeito mesmo a uma concepção do que é a "boa filosofia."  Ao mesmo tempo, permitirá uma interpretação da famosa metáfora do jardim do final do Cândido à luz da concepção voltaireana da história
Keywords Cândido  Ilustração  Enlightenment  engagement  Candide  Filosofia  engajamento  philosophy of history.  filosofia da história.  Philosophy
Categories (categorize this paper)
Options
Edit this record
Mark as duplicate
Export citation
Find it on Scholar
Request removal from index
Translate to english
Revision history

Download options

PhilArchive copy


Upload a copy of this paper     Check publisher's policy     Papers currently archived: 55,955
External links

Setup an account with your affiliations in order to access resources via your University's proxy server
Configure custom proxy (use this if your affiliation does not provide a proxy)
Through your library

References found in this work BETA

No references found.

Add more references

Citations of this work BETA

No citations found.

Add more citations

Similar books and articles

Analytics

Added to PP index
2013-04-12

Total views
16 ( #613,416 of 2,403,169 )

Recent downloads (6 months)
1 ( #552,147 of 2,403,169 )

How can I increase my downloads?

Downloads

My notes