O fundamento epistemológico da metafísica da Vontade de Arthur Schopenhauer

Trans/Form/Ação 32 (2):101-118 (2009)

Abstract
Analisamos neste artigo a teoria do conhecimento de Arthur Schopenhauer com base em sua dissertação Sobre a quádrupla raiz do princípio de razão suficiente (1813), seu ensaio Sobre a visão e as cores (1816), os dois primeiros livros de O mundo como vontade e representação (1819), bem como o apêndice a esta obra intitulado Crítica da filosofia kantiana. Aqui temos em mente a relação de Schopenhauer com as filosofias anteriores (em especial a de Kant) e a fundamentação de sua intuição do mundo como Vontade baseada em uma epistemologia de raízes kantianas
Keywords Schopenhauer, conhecimento, intuição
Categories (categorize this paper)
Reprint years 2011
DOI 10.1590/S0101-31732009000200006
Options
Edit this record
Mark as duplicate
Export citation
Find it on Scholar
Request removal from index
Translate to english
Revision history

Download options

Our Archive


Upload a copy of this paper     Check publisher's policy     Papers currently archived: 46,373
Through your library

References found in this work BETA

Add more references

Citations of this work BETA

No citations found.

Add more citations

Similar books and articles

A Metafísica da Música de Arthur Schopenhauer.Henry Burnett - 2012 - Veritas – Revista de Filosofia da Pucrs 57 (2):143-162.
Metafísica Do Irracional – Mal Radical Em Schelling E Schopenhauer.Jair Barboza - 2009 - Veritas – Revista de Filosofia da Pucrs 54 (2):57-64.
Os limites da expressão. Linguagem e realidade em Schopenhauer.Jair Barboza - 2005 - Veritas – Revista de Filosofia da Pucrs 50 (1):127-135.

Analytics

Added to PP index
2013-12-01

Total views
39 ( #231,393 of 2,286,119 )

Recent downloads (6 months)
7 ( #156,998 of 2,286,119 )

How can I increase my downloads?

Downloads

My notes

Sign in to use this feature