Results for 'Frances E. Mascia-Lees'

1000+ found
Order:
  1.  3
    The Philosophy of G. E. Moore. Paul Arthur Schilpp.Madeleine Frances - 1944 - Isis 35 (1):47-48.
    Direct download (3 more)  
     
    Export citation  
     
    Bookmark  
  2.  2
    The Philosophy of G. E. Moore by Paul Arthur Schilpp. [REVIEW]Madeleine Frances - 1944 - Isis: A Journal of the History of Science 35:47-48.
    Direct download  
     
    Export citation  
     
    Bookmark  
  3.  13
    Consanguinity in Qatar: Knowledge, Attitude and Practice in a Population Born Between 1946 and 1991.A. L. Sandridge, J. Takeddin, E. Al-Kaabi & Y. Frances - 2010 - Journal of Biosocial Science 42 (1):59-82.
    Direct download (3 more)  
     
    Export citation  
     
    Bookmark   4 citations  
  4.  50
    Prelude to the School to Come…” Introduction to the Special Issue”.Helen E. Lees & Nick Peim - 2013 - Studies in Philosophy and Education 32 (2):113-122.
  5.  44
    Is R.S. Peters' Way of Mentioning Women in His Texts Detrimental to Philosophy of Education? Some Considerations and Questions.Helen E. Lees - 2012 - Ethics and Education 7 (3):291-302.
    . Is R.S. Peters' way of mentioning women in his texts detrimental to philosophy of education? Some considerations and questions. Ethics and Education: Vol. 7, Creating spaces, pp. 291-302. doi: 10.1080/17449642.2013.767002.
    Direct download (5 more)  
     
    Export citation  
     
    Bookmark  
  6.  6
    Revue Des périodiques.R. Blanché, M. Francès, A. -L. Leroy, E. Namer, P. M. Schuhl, Guy Durandin, Henri Sérouya & Alain Moreau - 1956 - Revue Philosophique de la France Et de l'Etranger 146:578 - 591.
    No categories
    Direct download  
    Translate
     
     
    Export citation  
     
    Bookmark  
  7.  4
    Man as Sinner in Contemporary American Realistic Theology.J. R. E. & Mary Frances Thelen - 1948 - Journal of Philosophy 45 (9):250.
  8.  6
    Disciplines of Education: Their Role in the Future of Education Research. Edited by John Furlong and Martin Lawn.Helen E. Lees - 2012 - British Journal of Educational Studies 60 (1):109-110.
  9.  3
    Disciplines of Education: Their Role in the Future of Education Research. Edited by John Furlong and Martin Lawn: Pp 206. London: Routledge. 2010.£ 24.99 (Pbk)£ 75.00 (Hbk), ISBN 978-0-415-58206-3 (Pbk), 978-0-415-58205-6 (Hbk). [REVIEW]Helen E. Lees - 2012 - British Journal of Educational Studies 60 (1):109-110.
    A review of Disciplines of Education: Their Role in the Future of Education, Lawn and Furlong.
    Direct download  
     
    Export citation  
     
    Bookmark  
  10.  3
    The Ablative Case in Vergil.Madeleine E. Lees - 1921 - Classical Quarterly 15 (3-4):183-.
    In the course of a note on Aen. VIII. 86 sq. by Dr. J. W. Mackail , the Servian interpretation of line 96 is supported with the observation that 'note should be taken of Virgil's distinctive use of the ablative. “Placidoaequore siluas” in his language is practically equivalent to “placidas aequoreas siluas” just as “pictas abiete puppes” is to “pictas abiegnas puppes” or “uasta uoragine gurges” to “uastus uoraginosus gurges.”’.
    Direct download (4 more)  
     
    Export citation  
     
    Bookmark  
  11.  5
    Redrawing the Boundaries of Feminist Disability StudiesInvalid Women: Figuring Feminine Illness in American Fiction and Culture, 1840-1940Monstrous ImaginationTattoo, Torture, Mutilation, and Adornment: The Denaturalization of the Body in Culture and TextFeminism and Disability. [REVIEW]Rosemarie Garland Thomson, Diane Price Herndl, Marie-Hélène Huet, Frances E. Mascia-Lees, Patricia Sharpe, Barbara Hillyer & Marie-Helene Huet - 1994 - Feminist Studies 20 (3):582.
    No categories
    Direct download (2 more)  
     
    Export citation  
     
    Bookmark   2 citations  
  12.  16
    Taking a Stand in a Postfeminist World: Toward an Engaged Cultural Criticism.Frances E. Mascia-Lees - 2000 - State University of New York Press.
    Taking a Stand in a Postfeminist World offers an engaged cultural criticism in a postfeminist context.
    Direct download  
     
    Export citation  
     
    Bookmark  
  13.  8
    O episcopado francês e a lei de Separação. Reflexão sobre um processo de reconhecimento (The French episcopate and the Law of Separation. Reflection on a process of recognition) - DOI: 10.5752/P.2175-5841.2011v9n22p554. [REVIEW]Philippe Portier - 2011 - Horizonte 9 (22):554-582.
    O episcopado francês e a lei de Separação - Reflexão sobre um processo de reconhecimento ( The French episcopate and the Law of Separation -Reflection on a process of recognition - L`épiscopat français et la loi de Séparation - Retour sur un processus de reconnaissance). O “princípio da modernidade” – introduzido pela Revolução Francesa e ratificado por um conjunto de leis durante o século XIX – rompe com o tradicional “princípio do Estado confessional católico” e estabelece o regime de separação (...)
    Direct download (6 more)  
    Translate
     
     
    Export citation  
     
    Bookmark  
  14.  20
    O Ateísmo Francês Contemporâneo: uma comparação crítica entre Michel Onfray e André Compte-Sponville (Contemporary French Atheism: a Critical Comparison between Michel Onfray and André Comte-Sponville) - DOI: 10.5752/P.2175-5841.2010v8n18p127. [REVIEW]Agnaldo Cuoco Portugal & Abraão Lincoln Ferreria Costa - 2010 - Horizonte 8 (18):127-144.
    Michel Onfray e André Comte-Sponville são os dois mais famosos representantes do ateísmo filosófico francês contemporâneo, que continua uma tradição iniciada no século XVIII de negação irreligiosa da noção monoteísta de Deus. Embora compartilhando várias ideias, como o naturalismo e, obviamente, a rejeição do monoteísmo, suas propostas têm diferenças importantes. Onfray imputa à religião a maioria dos males enfrentados pela humanidade, recusando-se a fazer qualquer concessão à tradição religiosa monoteísta, e propondo uma filosofia libertária de tipo hedonista e materialista. Comte-Sponville (...)
    Direct download (6 more)  
    Translate
     
     
    Export citation  
     
    Bookmark  
  15. Modern English Reform. By Frances E. Gillespie. [REVIEW]E. P. Cheyney - 1931 - Ethics 42:496.
  16.  14
    Lord on the Pronunciation of Latin Frances E. Lord. — The Roman Pronunciation of Latin; Why We Use It and How to Use It. Ginn and Company. 1894. [REVIEW]Carl D. Buch - 1896 - The Classical Review 10 (01):60-61.
    No categories
    Direct download (2 more)  
     
    Export citation  
     
    Bookmark  
  17.  6
    Sir Eglamour of Artois. Frances E. Richardson.Christopher Brookhouse - 1967 - Speculum 42 (1):184-186.
    No categories
    Direct download (3 more)  
     
    Export citation  
     
    Bookmark  
  18.  10
    Whores of Babylon: Catholicism, Gender and Seventeenth Century Print Culture. By Frances E. Dolan.Jonathan Wright - 2011 - Heythrop Journal 52 (5):870-871.
  19.  4
    Catholic Culture in Early Modern England. Edited by Ronald Corthell, Frances E. Dolan, Christopher Highley, and Arthur F.Marotti. [REVIEW]Peter Milward - 2011 - Heythrop Journal 52 (3):504-505.
    Direct download (5 more)  
     
    Export citation  
     
    Bookmark  
  20.  6
    Oral Culture and Catholicism in Early Modern England. By Alison Shell and Catholic Culture in Early Modern England. Edited by Ronald Corthell, Frances E. Dolan, Christopher Highley, and Arthur F. Marotti. [REVIEW]Anthony Chennells - 2010 - Heythrop Journal 51 (1):120-122.
    Direct download (4 more)  
     
    Export citation  
     
    Bookmark  
  21. A Crusade for Humanity: History of Organized Positivism in England. By Frances E. Gillespie. [REVIEW]John Edwin Mcgee - 1931 - Ethics 42:380.
     
    Export citation  
     
    Bookmark  
  22. Whores of Babylon: Catholicism, Gender and Seventeenth-Century Print Culture. By Frances E. Dolan.S. J. Paolini - 2003 - The European Legacy 8 (1):115-116.
    No categories
     
    Export citation  
     
    Bookmark  
  23.  7
    O lugar da imagem pictórica e da espiritualidade junto aos Templários e Hospitalários: estado da questão no espaço francês.Damien Carraz - 2017 - Horizonte - Revista de Estudos de Teologia E Ciências da Religião 15 (48):1191-1219.
    Este artigo sublinha, em primeiro lugar, as divisões historiográficas que conduziram alguns pesquisadores a abordar a espiritualidade e a liturgia das ordens militares sem mesmo suspeitar da riqueza das imagens atestas nos espaços das comendadorias. Por seu lado, certos estudos conduzidos pelos historiadores da arte sobre os conjuntos pictóricos conservados nas capelas conventuais ignoravam largamente o contexto histórico e as características do monasticismo militar. À escala da França atual, se propõe a seguir um balanço, necessariamente provisório, do _corpus_ iconográfico, atestado (...)
    No categories
    Direct download (5 more)  
    Translate
     
     
    Export citation  
     
    Bookmark  
  24.  2
    DUARTE, L. J. C. A natureza da inteligência no tomismo e na filosofia de Hume. Tradução De Antonio Carlos Mangueira Viana. Edição Bilíngüe: português/francês. Aracaju: J. Andrade, 2003. 477 P. [REVIEW]Marcos César Seneda - 2011 - Educação E Filosofia 25 (50):741-748.
    No categories
    Direct download (2 more)  
    Translate
     
     
    Export citation  
     
    Bookmark  
  25.  33
    The Great State. H. G. Wells, Frances Evelyn Warwick, L. G. Chiozza Money, E. Ray Lankester, C. J. Bond, E. S. P. Haynes, Cecil Chesterton, Cicely Hamilton, Roger Fry, G. R. S. Taylor, Conrad Noel, Herbert Trench, Hugh P. Vowels. [REVIEW]T. Whittaker - 1913 - International Journal of Ethics 23 (2):242-245.
  26.  11
    The Palgrave International Handbook of Alternative Education. Edited by Helen E. Lees and Nel Noddings. Pp 528. London: Macmillan Publishers Ltd. 2016. £126.50 . ISBN 978-1-137-41290-4. [REVIEW]Nicola Kemp - 2018 - British Journal of Educational Studies 66 (2):267-269.
  27.  6
    O Lugar da Imagem Pictórica E da Espiritualidade Junto Aos Templários E Hospitalários: Estado da Questão No Espaço Francês.Damien Carraz - 2017 - Horizonte 15 (48):1191.
    Direct download (2 more)  
    Translate
     
     
    Export citation  
     
    Bookmark  
  28.  32
    Book Review:The Great State. H. G. Wells, Frances Evelyn Warwick, L. G. Chiozza Money, E. Ray Lankester, C. J. Bond, E. S. P. Haynes, Cecil Chesterton, Cicely Hamilton, Roger Fry, G. R. S. Taylor, Conrad Noel, Herbert Trench, Hugh P. Vowels. [REVIEW]T. Whittaker - 1913 - Ethics 23 (2):242-.
  29.  24
    Frances Muecke: Plautus Menaechmi: A Companion to The Brothers Menaechmus, From Plautus: The Pot of Gold and Other Plays, Translated by E. F. Watling, Published in the Penguin Classics. With Introduction and Commentary. Pp. 77: 1 Map. Bristol: Bristol Classical Press, 1987. Paper, £4.95. [REVIEW]Paul Jeffreys-Powell - 1988 - The Classical Review 38 (01):151-.
    Direct download (2 more)  
     
    Export citation  
     
    Bookmark  
  30.  22
    Fraenkel (E.) Plautine Elements in Plautus. Translated by Tomas Drevikovsky and Frances Muecke. Pp. Xxiv + 459. Oxford: Oxford University Press, 2007 (First Published as Plautinisches Im Plautus, 1922). Cased, £75. ISBN: 978-0-19-924910-. [REVIEW]C. Marshall - 2008 - The Classical Review 58 (1):110-112.
  31.  6
    Nietzsche E o Gênio Francês. Anônimo - 2014 - Cadernos Nietzsche 35:169-170.
    Direct download (3 more)  
    Translate
     
     
    Export citation  
     
    Bookmark  
  32.  5
    A Quarta parede do marxismo francês: Maio de 68 e a invenção dos dispositivos intelectuais de engajamento.Nilton Ken Ota - 2016 - Doispontos 13 (1).
    No categories
    Direct download (3 more)  
    Translate
     
     
    Export citation  
     
    Bookmark  
  33.  1
    O DNA francês: biossociabilidade e politização da vida.Messias Basques - 2007 - Scientiae Studia 5 (3):399-405.
    No categories
    Direct download (7 more)  
    Translate
     
     
    Export citation  
     
    Bookmark  
  34. Lectures on the History of Philosophy. Translated From the German by E.S. Haldane [and Frances H. Simson].Georg Wilhelm Friedrich Hegel (ed.) - 1955 - Routledge and Kegan Paul.
     
    Export citation  
     
    Bookmark  
  35. The Great State, by H. G. Wells, Frances Evelyn Warwick, L. G. Chiozza Money, E. Ray Lankester, C. J. Bond, E. S. P. Haynes, Cecil Chesterton, Cicely Hamilton, Roger Fry, G. R. S. Taylor, Conrad Noel, Herbert Trench, Hugh P. Vowles. [REVIEW]T. Whittaker - 1912 - Ethics 23:242.
     
    Export citation  
     
    Bookmark  
  36. Satyricon E memórias póstUmas de brás cubas : Uma leitura burlesca E cômica acerca dos vícios da sociedade.Ana Paula Vasconcelos - 2011 - Principia: Revista do Departamento de Letras Clássicas e Orientais do Instituto de Letras 1 (22):69-80.
    Tentaremos analisar o riso burlesco, erótico e satírico da obra de Petrônio, característico da sátira menipéia e do conto milesiano, como nos atesta Enylton Sá Rego na obra O calundu e a panacéia:Machado de Assis, a sátira Menipéia e a tradição luciânica ( 1989) e, também, Ettore Paratore no livro História da literatura latina (1987). A incursão do riso no Satiricon segue um caminho erótico e libertino e, para embasar teoricamente essa questão, buscamos o estudo do filósofo francês Michel Foucalt (...)
    Translate
     
     
    Export citation  
     
    Bookmark  
  37.  15
    A epifania do epíteto sapiens e suas consequências ambientais: um ensaio filosófico sobre a ética e a epistemologia da Educação Ambiental // La epifanía del epíteto sapiens y sus consecuencias ambientales.Humberto Calloni & Amorim - 2015 - Conjectura: Filosofia E Educação 20 (3):56-73.
    A abordagem deste artigo trata de uma busca pelo sentido ontológico da vida humana em relação ao seu modo de ser e estar no mundo e com o mundo. Partindo de uma breve contextualização sobre a vastidão do cosmos, mostramos, direta e indiretamente, o paradoxal legado da ciência moderna que, de um lado, hoje evidencia nossa insignificância diante da infinitude do universo e, de outro, promoveu antinomias sociais por sua incansável busca pela dominação da natureza. O resultado desse processo é (...)
    No categories
    Direct download  
    Translate
     
     
    Export citation  
     
    Bookmark  
  38.  13
    Entre o Dizer e o Dito: sobre a precariedade e a finitude de nosso saber em Emmanel Levinas.Sandro Cozza Sayão - 2011 - Conjectura: Filosofia E Educação 16 (1):98-119.
    A crítica da verdade tem sido tônica do pensamento de muitos autores da contemporaneidade, e, dentre esses destacamos a obra do filósofo lituano/francês Emmanuel Levinas em sua Crítica à ontologia e na defesa da exterioridade como alteridade. Em seu escopo, o artigo que apresentamos traça uma análise da precariedade e finitude de nossos ditos, assim como da impossibilidade desses se darem conta da dimensão maior do dizer da vida. A ideia é dar ênfase à precariedade, à complexidade e à imponderabilidade (...)
    Direct download (4 more)  
    Translate
     
     
    Export citation  
     
    Bookmark  
  39.  17
    Entre o Dizer e o Dito: sobre a precariedade e a finitude de nosso saber em Emmanuel Levinas.Sandro Cozza Sayão - 2011 - Conjectura: Filosofia E Educação 16 (1):98-119.
    A crítica da verdade tem sido tônica do pensamento de muitos autores da contemporaneidade, e, dentre esses destacamos a obra do filósofo lituano/francês Emmanuel Levinas em sua Crítica à ontologia e na defesa da exterioridade como alteridade. Em seu escopo, o artigo que apresentamos traça uma análise da precariedade e finitude de nossos ditos, assim como da impossibilidade desses se darem conta da dimensão maior do dizer da vida. A ideia é dar ênfase à precariedade, à complexidade e à imponderabilidade (...)
    Direct download (2 more)  
    Translate
     
     
    Export citation  
     
    Bookmark  
  40. A Função Autor e a Crônica Esportiva no Brasil: Representações da Copa do Mundo em Alguns Jornais Paulistas e Cariocas.José Carlos Marques - 2010 - Logos: Comuniação e Univerisdade 17 (2):39-50.
    A partir da década de 1990, os jornais brasileiros passaram a recorrer à convocação de diferentes personalidades para comentar as Copas do Mundo de futebol em suas páginas esportivas. Este artigo procura analisar esse fenômeno à luz do conceito que o filósofo francês Michel Foucault chamou de “função autor” – aquela função que se estabelece pela existência, circulação e funcionamento de alguns discursos no seio de determinado público.
    No categories
    Translate
     
     
    Export citation  
     
    Bookmark  
  41.  6
    Os processos de governamentalidade na escola e as lutas transversais // Governmentality process at school and the transversal struggles.Marcos Carneiro Silva - 2015 - Conjectura: Filosofia E Educação 20 (3):38-55.
    O texto apresenta um modesto diagnóstico do presente, em tempos de muitas manifestações e inquietudes, inclusive, no meio educacional. Aceita a provocação de pensar o presente e, como tal, alia-se aos pensamentos de Michel Foucault, tentando refletir, ética e politicamente, desconfiando de todos os projetos políticos voltados ao pretenso bem comum. Segundo o filósofo francês, vivemos agora, mais do que antes, no interior de uma combinação complexa de técnicas de individuação e processos totalizantes, que mascaram as relações de poder. O (...)
    No categories
    Direct download  
    Translate
     
     
    Export citation  
     
    Bookmark  
  42. Teseu E Hércules: Para Uma aproximação semiológica mítica.Deise Quintiliano Pereira - 2010 - Principia: Revista do Departamento de Letras Clássicas e Orientais do Instituto de Letras 1 (20):9-20.
    Análise semiológica de simetrias e assimetrias que caracterizam os percursos dos personagens Teseu (na versão do escritor francês André Gide) e Hércules, com o escopo de destacar a significação identitária profunda que os mesmos evocam, por intermédio do cotejo de uma proposta destituída de um sentido existencial (Hércules), em contraposição a uma leitura iluminista, humanista e “desengajada” dos feitos praticados pelo heroi ateniense (o Teseu de Gide).
    No categories
    Translate
     
     
    Export citation  
     
    Bookmark  
  43. Frances Harper.Jane Duran - 2018 - Philosophy and Theology 30 (1):79-90.
    The work of Frances E. W. Harper is examined with an eye toward its place in the Black canon. It is argued that Harper was a major thinker of her time, along the lines of Ida B. Wells, and that further reading of her work is required, with an emphasis on the force of her religious views. She is also contrasted with other nineteenth century thinkers.
    Direct download (4 more)  
     
    Export citation  
     
    Bookmark  
  44. Frances Harper.Jane Duran - 2018 - Philosophy and Theology 30 (1):79-90.
    The work of Frances E. W. Harper is examined with an eye toward its place in the Black canon. It is argued that Harper was a major thinker of her time, along the lines of Ida B. Wells, and that further reading of her work is required, with an emphasis on the force of her religious views. She is also contrasted with other nineteenth century thinkers.
    Direct download (4 more)  
     
    Export citation  
     
    Bookmark  
  45. A Crítica À Religião No Paganismo Pós-Moderno de Lyotard E Nos Slogans de Maio de 68.Felipe de Azevedo Ramos - 2014 - Lumen Veritatis 7:77-108.
    O presente artigo analisa duas correntes de crítica à religião em âmbito filosófico, características da segunda metade do século XX. Primeiramente, a perspectiva do filósofo francês e ex-professor da Sorbonne e de Nanterre, Jean-François Lyotard (1924-1998). Em segundo lugar, as posições inspiradas nos slogans da revolução de Maio de 68. Por fim, procura-se evidenciar as raízes, singularidades e semelhanças entre as duas posturas. /// This article analyzes two currents of religious critique in the philosophical ambit, characteristic of the second half (...)
     
    Export citation  
     
    Bookmark  
  46.  2
    Fenomenologia E Psicopatologia Em Sartre: "Irreal Normal" E "Irreal Patológico".Gustavo Fujiwara - 2019 - Trans/Form/Ação 42 (1):179-200.
    Resumo: Este artigo pretende investigar a maneira pela qual o filósofo francês Jean-Paul Sartre enquadra, em sua psicologia fenomenológica da imaginação, a problemática acerca do irreal normal e do irreal patológico. Estruturando psicofenomenologicamente a atividade da consciência imaginante, será possível ver que a imagem difere radicalmente da percepção, mas ambas permanecem, contudo, consciência intencional. Nessa toada, cabe a indagação: se toda consciência imaginante é consciência intencional, como enquadrar as experiências alucinatórias?: The aim of the present article is to investigate how (...)
    Direct download (3 more)  
     
    Export citation  
     
    Bookmark  
  47.  31
    “O peso E o equilíbrio dos fluídos”: Um ataque newtoniano às teses cartesianas do movimento.Raquel Anna Sapunaru, Douglas Frederico Guimarães Santiago, Bárbara Emanuella Souza & Gabriela Maria Pereira Barbosa - 2012 - Synesis 4 (2).
    Descartes estabeleceu conceitos através dos quais explicaria sua tese geral para o movimento dos corpos. Em total desacordo, Newton realizou um ostensivo ataque a teoria cartesiana concluindo que o movimento assumido pelo filosofo francês não deveria ser considerado como um movimento real. O diálogo desenvolvido ao longo da discussão, fundamentada na teoria newtoniana referente à natureza física do mundo, demonstra de forma sutil e refinada as observações precisas feitas por Newton acerca das contradições a que levavam o desenvolvimento dos conceitos (...)
    Direct download (4 more)  
    Translate
     
     
    Export citation  
     
    Bookmark  
  48.  24
    A coexistência entre passado E presente na duração de Henri Bergson.Me Adriana Gurgel - 2012 - Revista de Teologia 6 (9):74-84.
    Este artigo pretende, através de uma breve apresentação da teoria da memória de Henri Bergson (1859-1941), compreender como o conceito de duração possibilita a coexistência entre passado e futuro na obra deste autor. Para isto, será necessário entender em que consiste o tempo para o filósofo francês, assim como a relação do tempo com a memória e com o corpo. A partir da obra Matéria e memória, escrita e publicada na virada do século XIX para o século XX (1896) e (...)
    Direct download (3 more)  
    Translate
     
     
    Export citation  
     
    Bookmark  
  49.  23
    Narrar Deus - entre tradição e tradução: traços da hermenêutica bíblica de Paul Ricoeur (Narrating God – between tradition and translation: traces of biblical hermeneutics of Paul Ricoeur) - DOI: 10.5752/P.2175-5841.2013v11n32p1589. [REVIEW]Walter Ferreira Salles - 2013 - Horizonte 11 (32):1589-1604.
    Este trabalho aborda a narração de Deus como fonte de sentido para vida no contexto das tradições religiosas que se fundam na leitura e apropriação de textos tidos como sagrados. A partir da hipótese de que a fé monoteísta é fundamentalmente uma “fé textual”, o presente trabalho toma por referencial teórico o pensamento do filósofo francês Paul Ricoeur. O objetivo a que me proponho é apresentar de forma sintética traços de sua hermenêutica bíblica a partir da articulação entre interpretação, tradição (...)
    Direct download (3 more)  
    Translate
     
     
    Export citation  
     
    Bookmark  
  50.  20
    A consciência E o eu no projeto naturalista de Dennett.Eduardo José Lima de Oliveira - 2012 - Cadernos Do Pet Filosofia 3 (6):50-59.
    Um dos grandes problemas que se estabeleceu nas discussões filosóficas, e não somente de ordem filosófica, mas também científica, é o problema da relação mente e corpo. O problema da relação “mente e corpo” teve seu momento de maior evidência no século 17 com o filósofo francês René Descartes o qual enfatizou que o homem é ser composto de duas substâncias distintas, uma material e outra imaterial. Tal pensamento tem se tornado o centro de discussões entre dualistas e monistas. Daniel (...)
    Direct download (9 more)  
    Translate
     
     
    Export citation  
     
    Bookmark  
1 — 50 / 1000